|
 

anaze.sobrenos.jpg

Regras básicas para um bom egarrafamento

Tipo de rolha a utilizar

As rolhas de cortiça natural de melhor qualidade deverão ser utilizadas em VQPRD e vinhos de estágio. As restantes, sobretudo as colmatadas e as aglomeradas, deverão ser destinadas a vinhos mais correntes.

Dimensões da rolha

As dimensões da rolha devem respeitar os seguintes aspectos:

O tipo de vinho – Para vinhos de estágio aconselham-se rolhas de 45 e/ou 49 mm de comprimento e 24 mm de diâmetro, enquanto que para vinhos de maior responsabilidade, especialmente gaseificados, aconselham-se rolhas de 25 ou 26 mm de diâmetro.

A dimensão do gargalo - A rolha deverá ser dimensionada segundo o perfil do gargalo, uma vez que o comprimento da mesma fica condicionado pela conicidade da garrafa. Relativamente ao diâmetro da rolha, este deverá ser cerca de 6 mm superior ao diâmetro médio do gargalo da garrafa.

Tipo de tratamento de superfície

Este deverá ser aplicado em função das indicações colhidas ao engarrafador acerca das características do vinho (tipo de rolhamento e condições climatéricas envolventes).

Manuseamento e stockagem das rolhas

Sob risco de ocorrerem alterações no tratamento de superfície, as rolhas, depois de tratadas, não deverão ser sujeitas a temperaturas superiores a 25 e inferiores a 10 graus centígrados. Também a humidade relativa do ar deverá estar situada apenas entre os 50 e os 70%.

Rolhamento

  • os gargalos deverão estar secos no acto do rolhamento;
  • o nível de enchimento do vinho deverá estar abaixo da rolha 15 a 20 mm para que possíveis dilatações térmicas do líquido não criem pressões internas muito elevadas;
  • a rolhadora não deverá comprimir a rolha mais de 1,5 mm além do diâmetro da marisa da garrafa. Por outro lado, não devem ser efectuadas compressões na rolha superiores a um terço do seu diâmetro;
  • é fundamental a manutenção adequada da rolhadora, sobretudo das suas maxilas, que não deverá trabalhar em velocidades excessivas, a fim de serem evitadas pinças, pregas e mesmo cortes nas rolhas;
  • para que seja permitida a recuperação dimensional da rolha e, assim, evitar a passagem imediata do líquido, dever-se-á esperar pelo menos 10 minutos antes de inclinar ou virar a garrafa.

Transporte e armazenamento das garrafas

O aumento de pressão interna na garrafa provocado por alterações de temperatura pode conduzir à ocorrência de fugas ou mesmo à expulsão da rolha.

© 2005 Anaze. Todos os direitos reservados.